Avançar para o conteúdo principal

As Pessoas mudam com o Tempo, ou o Tempo mostra como são as Pessoas?

Esta é uma pergunta difícil de se responder assim de caras, mas penso que tudo depende das situações e do que nos salta à memória numa primeira instância depois de a lermos/ouvirmos.

Vejamos, todos nós mudamos com o tempo: crescemos, o corpo transforma-se, amadurecemos (generalizando, pois há sempre quem não amadureça no devido tempo), vivemos novas situações, novas experiências e essas experiências podem levar a que mudemos a nossa forma de pensar, e até de ser. Situações desagradáveis podem transformar as pessoas, que outrora era doces e afáveis, em pessoas amarguradas; da mesma forma, situações inesperadamente boas podem tornar as pessoas mais acessíveis. Por vezes, experiências desagradáveis também contribuem para que as pessoas mudem para melhor, já dizia o ditado "há males que vêm por bem".

No entanto, se pensamos que conhecemos alguém profundamente, até ao ínfimo detalhe da sua alma, estamos redondamente enganados. É muito difícil conhecer alguém na totalidade, e estamos sempre a aprender qualquer coisa sobre a pessoa com o passar dos anos; e aí sim, o tempo mostra como são as pessoas e principalmente os tempos difíceis, pois são nesses que a verdadeira personalidade de alguém vem ao de cima. O ser humano, feliz ou infelizmente, nunca esgota a sua capacidade de surpreender o outro, seja pela positiva ou pela negativa. Não obstante, isto de "o tempo mostra como são as pessoas" não tem necessariamente de ser entendido como algo mau e indesejável, por exemplo: quando alguém é tímido e conhece outras pessoas normalmente nunca se mostra na sua verdadeira forma, tal só acontece quando já existe alguma confiança e isso é algo bom.

Penso que, apesar de estarem extremamente interligadas e ser bastante difícil estabelecer uma distinção, "as pessoas mudam com o tempo" e "o tempo mostra como são as pessoas" denotam perspectivas diferentes: a primeira é uma visão mais voltada para o interior de cada um, para a personalidade que a pessoa constrói em consequência das decisões que tomou e das situações que viveu, a segunda tem a ver com a imagem que os outros têm de nós e aquilo que transmitimos aos outros ao longo do tempo, ou seja, com o impacto que a personalidade criada na primeira tem naqueles que nos rodeiam.
Não sei se consegui fazer com que este raciocínio fizesse sentido, pois tal como disse é muito difícil distinguir, visto que ambas andam à volta do mesmo tema, a personalidade.

Certo é que o tempo é dono de tudo, nós regemo-nos por ele, ele dita as regras do nosso dia a dia: a que horas comemos, a que horas nos deitamos, a que horas nos levantamos, etc; sem intenções de fazer uma alusão bíblica, devo dizer que o Tempo é o Senhor Todo Poderoso. O Tempo cura tudo, desde a ferida física à psicológica/sentimental. Se pensarmos bem, apercebemo-nos que toda a nossa vida é comandada por ele. E como todo poderoso que é, rege também a nossa personalidade, que está em constante mutação: eu amanhã de certeza que não vou ser a mesma pessoa que fui hoje.

Mensagens populares deste blogue

Personalidade Fraca ou Simplesmente Falta dela

Uma pessoa com personalidade fraca é alguém muito susceptível de ser levada "pela corrente", ou por alguém; é uma pessoa incapaz de tomar decisões sozinha e, quando o faz, acaba sempre por voltar atrás. Por exemplo, se estiver num café com um grupo de pessoas e todo esse grupo de pessoas diz que gosta de algo que esteja na moda, essa pessoa automaticamente diz que também gosta pois está na moda; por um lado porque não tem personalidade suficientemente forte para que consiga ir contra a maré, por outro lado porque quer ser aceite naquele grupo. É o tipo de pessoa que se alguém lhe diz para se atirar para um poço, atira-se! É capaz de baixar a cabeça a tudo o que os outros dizem (opiniões, obrigações, etc.) mesmo que não concorde.
Ultimamente tenho-me cruzado com alguns homens assim (não quero dizer nada com isto, sei que também existem mulheres assim): têm amigos e amigas, entretanto arranjam namorada e esta última não gosta dos amigos ou das amigas e diz-lhes para deixarem d…

Educação vs Formação

Muita gente confunde educação com formação; não são propriamente opostas, até porque se complementam, mas educação é mais do que ir à escola e aprender. Vejamos, formação pode ser entendida como apenas formação académica e formação profissional, no entanto educação não se pode resumir à educação escolar. Conheço muita gente sem graus académicos elevados e que são pessoas extremamente bem-educadas, da mesma forma conheço pessoas que já são Doutores e que são extremamente mal-educadas. A razão pela qual estou a escrever sobre isto é porque cada vez mais noto que na sociedade de hoje os valores se perdem e a educação fica para segundo plano em relação à formação; as pessoas dão mais importância a um Doutor mesmo que seja uma "besta quadrada", do que a uma pessoa bem-educada mas sem formação. Não falo aqui em termos laborais, porque nesse campo é claro que quem tem formação deve sobressair; mas falo em termos de relações interpessoais. Isto leva-me para outro assunto também pert…

Pensamento Hipotético (1)

Um dia alguém me disse, por eu ter enviado uma mensagem por engano que dizia qualquer coisa do género 'um dia vou-te fazer sorrir' (não me recordo bem), "tens uma visão demasido abstracta de mim", dando a entender ser impossível alguma vez eu o fazer sorrir (caso a mensagem fosse, de facto, para essa pessoa) ou até mesmo eu gostar assim tanto dele. Esta frase nunca me desceu da garganta, mas acabei por ignorar. No entanto, a nossa mente é perigosa e quando estamos mais em baixo acabamos por nos lembrar de tudo o que já nos magoou.

Ontem, estava eu a revirar-me na cama a tentar dormir quando essa bela expressão me veio à memória e pensei, ora bolas, como pode alguém, que constrói um muro de Berlim juntamente com uma muralha da China e não me deixa sequer ser sua amiga, ter a lata e o descaramento de dizer que eu tenho uma visão muito abstracta de si? Se tenho, não é por falta de tentativas minhas que ainda não deixei de ter; até pode não ser defeito e sim feitio, o fac…