Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2011

Ontem dei-me conta...

que me irritam plenamente aquelas pitas que dizer uma palavra e riem-se, dizem outra palavra e riem-se, dizem outra palavra e riem-se, and so on... com aquele riso histérico como se cada palavra fosse uma piada. Eu não me lembro de ser assim, juro! Exceptuando talvez nas ocasiões em que estava já alcoolicamente bem-disposta, mas nesse caso é normal lol

Pensamentos Ocasionais II

Portugal só chegou onde chegou porque os portugueses querem tudo dado sem terem de trabalhar para o merecerem!

Pensamentos Ocasionais

se certas pessoas soubessem as repercussões das atitudes que tomam, ficavam quietinhas em casa! o problema é que as pessoas agem sem pensar nas consequências e só depois é que se lembram.

"Conversas" de Casa de Banho

Imagem
Uma qualquer aluna da FL estava inspirada, quando tal acontece nada melhor que uma parede da wc! Bem sempre é melhor isto que as tretas do costume, do género "liga-me o meu numero é..."

Cute!

Imagem
Nobody hugs me! I hug myself! 

Frases Nicola... Uma noite

Imagem

O que chove!

Imagem
eu sei que não se nota muito mas a estrada esta toda alagada e parece um riacho! (isto é o que dá não ver chuva há uma data de tempo, uma pessoa fica fascinada! hoje é o primeiro dia de Outono)

Obrigada e muitos beijinhos!!

(Isto é apenas um desabafo)

É o que eu digo, isto começa a ser um Karma! Alguém me rogou uma praga só pode! Se calhar até consigo adivinhar quem foi, caso tenha sido de facto uma praga.
Começo a não ter paciência, qualquer dia não posso falar com nenhum amigo meu sem ter uma gaja atrás de mim com um cutelo na mão em jeito de Chucky ou de Screams. Será que tenho escrito na testa "ladra de damos" e não sei?? É que o mais engraçado é que nunca o fiz na vida, até porque não tenho jeitinho nenhum para engendrar planos e intrigas para o fazer, não tenho feitio para isso, e não tenciono vir a ter!
Se não confiam nos vossos namorados então, muito sinceramente, não sei o que fazem ainda a namorar com eles, eu cá não namoraria com alguém em quem não confiasse. Se têm falta de auto-estima então, tudo o que vos posso dizer é que arranjem um psicólogo!
E eu estou a ver mas é que tenho de ir à bruxa!!

Obrigada por me fazerem ter pesadelos, irei ter isso em conta quando estiver a fazer os …

You Pass Me By...

I'm longing to see you again; I am so anxious that I almost feel my heart beating in my throat. Perhaps I'm going crazy about this, but I cannot fight this feeling, every time you pass me by my body shivers, my legs shake and I get the sensation I'm about to faint. I know I should not say this, nor think about you like this, it's wrong...
But the truth is that I cannot stop imagining how does your kiss taste like, and how would it be like to feel your hands on my body.

Capítulo 4 - As Memórias de Clarice

Acordei na manhã seguinte com a minha mãe a bater-me no braço e a abanar-me com uma tal violência que, no sonho que estava a ter, deu-se um terramoto. Quando abri os olhos vi que me encontrava ainda sentada no sofá com a caneca na mão, tinha a cabeça encostada ao braço direito do Fernando, que estava igualmente a dormir sentado. Olhei para a minha mãe e fiquei surpreendida com a sua expressão de poucos amigos, como se estivesse prestes a ralhar comigo. E foi isso que sucedeu.
- O que é que vem a ser isto?
- Isto o quê, mãe?
- Esta pouca vergonha, achas bem trazeres um homem cá para casa, ainda para mais estando eu a dormir?!
- Não é nada disso...
- Não me digas que não é o que estou a pensar! - a minha mãe já gritava tão alto que o Fernando acordou.
- Mas não é, ele é meu colega, trouxe-me para casa porque o meu carro avariou. Nem era suposto ainda estar aqui, só ficou devido à chuva e devemos ter adormecido. Só isso.
- É verdade Sra. Lopes.
- Só adormeceram? Hum! Bom, imaginando que …

Frases Nicola... uma noite

Imagem

Sem Dizer Água Vai

Imagem
Significado: Sem aviso prévio, inesperadamente.

Origem: Quando ainda não havia esgotos nas cidades, os moradores lançavam a água usada pelas janelas, usando sempre o indispensável grito: Água Vai!
É compreensível a intolerância às pessoas que costumavam lançar os seus dejectos à rua sem o costumeiro grito.


Juro que desisto!

De tentar compreender que mal fiz; de tentar falar; de tentar explicar seja lá o que for, porque nem isso me deixam...
Eu, definitivamente, devia tornar-me a pessoa mais odiosa à face da terra, se calhar começava a ter mais sorte!  Até porque, como se costuma dizer, vaso ruim não quebra!
Qualquer dia torno realidade aquilo que venho a dizer há algum tempo e quando dão por ela sou a pessoa mais anti-social alguma vez vista!

Já que estamos em onda de manifestações...

Podiam fazer um Avante outra vez, para eu poder ir? é que este ano não fui e fiquei com água na boca!!! xD

you did the impossible

"You must be a sorceress [sorcerer, in this case] cause you just
Did the impossible
Gain my trust, don't play games it'll be dangerous"*
E pensar em todas as coisas das quais abdiquei, pensar em tudo o que deixei de fazer, nas pessoas com quem deixei de falar, por achar inapropriado, por querer que desta vez fosse a sério, fosse real, fosse verdadeiro, porque da minha parte era. Jurei nunca mais gastar palavras e espaço no meu blog por causa de ti, mas por mais que tente ser forte, é tortuoso. Dou por mim a pensar em ti, em como tudo começou, a procurar semelhanças noutras pessoas como se quisesse, inconscientemente, que fossem parecidas contigo. Sei que nada disto te afecta, nunca acreditaste que, de facto, eu estava a tentar mudar por ti, via em ti um modelo a seguir, às vezes só me pergunto como pudeste destruir tudo isto em menos de 10 segundos. As conversas "esquizofrénicas", era só contigo que as tinha, pois não queria mais ninguém, não precisava. Dou p…

Coisas que os Homens deviam saber!

A maioria dos homens, mas principalmente rapazes, pensa que é muito mais excitante para uma mulher se lhe roubarem um beijo violento em que a força que fazem pressionando os seus lábios contra os dela é tanta que ela mal consegue reagir e em que o modo como fazem irromper a sua língua para dentro da boca dela quase a sufoca e, em certos casos, pode causar vómitos.
Bom tenho-vos a dizer que NÃO, não é nada excitante e, sim, extremamente desagradável, pois mais parece que estão a tentar matar alguém de uma forma mais ou menos romântica!
Para nós é muito mais agradável um beijo suave e bem demorado, e em que a intensidade vai aumentando gradualmente.

Capítulo 3 - As Memórias de Clarice

Estava um dia muito chuvoso, o Outono tinha chegado em força. Não se viu o sol durante todo o dia e a chuva só parava por escassos minutos voltando logo em seguida como se de um diluvio se tratasse. A escola, apesar das muitas janelas, encontrava-se escura como breu nos sítios em que a luz não tinha sido ligada. As nuvens negras que se viam no céu convidavam a uma noite passada em frente à lareira a beber chocolate quente e, provavelmente, era isso que eu faria quando chegasse a casa visto que era sexta feira.
Para culminar o meu dia da pior maneira possível, o lugar onde o meu carro estava estacionado encheu-se de água da chuva, o meu carro deve-se ter afogado pois quando o tentei ligar não dava qualquer sinal de vida! Não tinha como voltar para casa a não ser de táxi, o autocarro já tinha partido há uma hora, não queria gastar tanto dinheiro mas não havia outra hipótese.
Quando estava já a pegar no telemóvel para marcar o número da praça de táxis alguém bateu no vidro da janela do m…

Frases Nicola

Um dia digo-te... se continuas assim nunca mais te largo!

o pior é que é capaz de ser verdade xD

ele 3.0

Simpatia é algo que me cativa instantaneamente, o sorriso então, quase que me deixa sem palavras. O charme por vezes é tudo o quanto basta para se ficar de quatro por alguém. Porque só comecei a reparar agora? Se tivesse sido um pouco mais cedo se calhar ainda ia a tempo, agora é impossível. Sei que me faz lembrar alguém que quero esquecer, talvez seja por isso que me dá arrepios na espinha cada vez que se aproxima, faz aflorar toda a minha timidez e insegurança.

Assim não há condições!

Hoje tive uma visão... daquelas boas, que toda a gente gosta de ter; se isto continuar não sei se resisto! muahahahahah

Momento de Introspecção

Por que razão hei-de eu estar acabrunhada, triste ou sentindo-me vazia, como se tivesse ficado algo por fazer, como se eu pudesse ter feito algo que não fiz? Como poderia eu proceder de outra forma senão aquela, se eu sou esta pessoa e não outra qualquer. Porque hei-de estar deprimida, sentindo-me culpada pelo desaparecimento de certas pessoas da minha vida? Se não permaneceram na minha vida, então é porque, certamente, não mereciam estar nela, disso não tenho culpa alguma! As que ficam são aquelas que realmente nos querem bem, de que me vale querer bem a alguém que não quer o meu afecto?
Há também as que desaparecem da nossa vida momentaneamente, por alguma razão desagradável ou simplesmente por circunstâncias da vida, e acabam por voltar, se voltam é porque merecem entrar de novo na nossa vida, porque não dar-lhes essa oportunidade?

Lamento, embora não possa fazer nada em relação às pessoas que decidiram desaparecer por vontade própria da minha vida, sem nenhuma razão plausível. Ten…

Capítulo 2

Toda a gente, desde professores a funcionários e a alunos, gostavam de Clarice, talvez por ela não ser o tipo de pessoa que se metia na vida dos outros - ela própria não gostava que se metessem na vida dela. Era reservada quanto à sua vida pessoal, gostava mais de ouvir os outros e era extremamente boa a guardar segredos. O mistério que rodeava Clarice era fascinante, despertava a atenção dos mais curiosos, que ficavam sempre no mesmo nível de conhecimento - nenhum, mas houve alguém que sentiu mais do que curiosidade acerca do seu mistério. Bom e a partir daqui, ninguém melhor para descrever os acontecimentos do que a própria Clarice.

    As minhas memórias
O meu colega, professor de Geografia, era realmente um cromo de pessoa, mas no bom sentido. Era muito distraído e despistado, parecia estar sempre nervoso, principalmente, não querendo parecer presunçosa, quando se encontrava perto de mim. Um dia, na sala dos professores, até entornou uma chávena de café para cima do seu caderno as…

Capítulo 1

Há três anos atrás Clarice era uma jovem mulher de vinte e sete anos, Professora de Inglês, praticamente acabada de se formar. Desde que se lembra os rapazes caíam aos seus pés, era de facto uma mulher muito atraente, o seu cabelo castanho claro caía-lhe pelas costas terminando em leves ondas, os olhos eram meigos mas audazes, cor de avelã. O seu rosto era delicado e extremamente feminino, não era nem muito pálida, nem muito morena. No entanto, nunca tivera muita sorte no que toca ao amor verdadeiro. Morava em Lisboa, cidade onde estudou, mas quando acabou o curso teve de ir viver para a terra da sua mãe, em Castelo Branco, pois esta encontrava-se doente e precisava de alguém que cuidasse dela. Clarice tinha apenas um irmão mais velho, mas este encontrava-se na Suíça, país para onde emigrou nos anos 90. O pai tinha morrido há dois anos, deixando a mãe sozinha lá na terra, o que só veio agravar a sua doença. A Sra. Lopes sofria de reumatismo e a doença já estava bastante avançada, já …

Conversa da meia noite

C. G.:
 há alguém que tenha entrado de novo na tua vida??
 não é nada de mais
J. I. diz:
 tirando a abentesma do pedro
 que ainda não saiu completamente, infelizmente, não
 o infelizmente é relativo ao ainda não ter saído loool
C. G.:
 lololol
 juh tu matas-me com certas respostas
 a sério
 lololol
 tu és de mais rapariga
J. I. diz:
 loool

Personalidade Ambivalente

Sou rancorosa, não esqueço as coisas que me fazem, mesmo que diga que as desculpei... isso faz-me ter, por vezes, pensamentos vingativos, cruéis e quase impiedosos.
Por outro lado, sou boa demais, acredito sempre no que as pessoas têm de melhor e acabo por ceder ao perdão. Este último facto faz com que eu acabe sempre por sofrer pelas mesmas razões, em situações extremamente semelhantes que me causam dejá vu, faz também com que eu acumule ainda mais rancores e, por consequência, é com imensa dificuldade de me desprendo do passado. Passado esse que, o meu melhor amigo, sempre me adverte que esqueça.

Lista Negra

Se toda a gente tivesse o sentido de humor que eu tenho, que faz com que eu goze com a minha própria desgraça (lol) e eu tivesse a certeza que não se chateariam, juro que fazia uma lista negra no facebook, na qual punha o P., o J., o B., a A., o D., o outro P., bom e mais alguns que agora não me recordo lolol

Que pesadelo!

Sonhei que um era uma mistura dele próprio com outro, então no sonho deu-me desprezo e fingiu que não me conhecia. Ralhou comigo ao telefone sem eu ter culpa de nada, para depois no fim dizer que não queria que eu chorasse pois amava-me há muitos anos!
Ainda bem que foi só um sonho.

Estado do FB

escrevi o seguinte: "existem dois tipos de pessoa: as que merecem que a gente lhes fale, e as que merecem que lhes deixemos de falar! simples!"


quem pôs gosto foram só raparigas (até agora), eu tenho uma ideia por que será... porque normalmente são os gajos que nos fazem ter vontade de lhes deixarmos de falar ahahahahahahah

questão quase existencial

por que é que eu tenho a sensação que há para aqui uma cabala contra mim?, ou pelo menos alguém andou a lavar o cérebro a alguém! mas se por acaso, no entretanto, ficar provado o contrário, ficarei contente!

Coisas que fascinam

" - A Catherine é uma romântica?
- E o Bart, não?
- Não sei. Quando era novo, costumava ser.
- Que é que o fez mudar?
- Não se pode continuar a ser romantico quando se cursa Direito e se encaram realidades duras como assassínio, violação, roubo e corrupção. Os professores enfiam-nos ideias dogmáticas na cabeça que afastam qualquer tipo ideia romântica. Entra-se na faculdade de Direito jovem e inocente, sai-se de lá empedernido e manhoso, ciente de que há todo um caminho de luta a percorrer para se ser minimamente competente. Não tarda que se saiba que não se é o melhor e que a concorrência é assustadora. - Virou-se para mim e sorriu-me encantadora e cativantemente. - No entanto, acho que nós temos muito em comum, Catherine Dahl. Também eu sinto essa necessidade do misterioso, do desafio, de ter alguém a quem idolatrar, de modo que me apaixonei por uma herdeira de milhões, mas esse milhões que ela desejava representavam um obstáculo para mim, afastavam-me e assustavam-me. Sei que…