Mortais até que ponto?

Desde que o mundo é mundo que todo o cristão se debate com esta temática: Seremos ou não imortais? Até que ponto seremos mortais? Na minha modesta opinião, penso que somos todos, de alguma forma, imortais. Mas não num sentido sobrenatural ou qualquer coisa do género, não opino sobre isso até porque nunca morri (como é óbvio) portanto não sei se certas coisas existem.

Mas o meu ponto de vista reside na vida para além desta, porque, vejamos, seria um pouco deprimente nós andarmos aqui uma vida inteira, sabendo que o que temos de mais certo é a morte, a gastar dinheiro, a ganhar experiência, a aprender com os erros e a festejar as vitórias. De que nos vale tudo isto se um dia vamos morrer? mais valia estarmos o dia inteiro sem fazer nada, não é verdade? Não faz, para mim, qualquer sentido, tudo isto tem de ter um propósito, uma finalidade, que só iremos descobrir quando chegar a nossa hora.

Enquanto não o descobrimos, podemos ter uma certeza, seremos imortais pois a alma não se perde, fica guardada nos corações e nas memórias dos que cá ficam, e mesmo quando esses morrerem, outros ficarão com a sua memória e assim sucessivamente!
O corpo desaparece, mas tudo o que não é palpável não necessita de desaparecer.

"A morte é apenas uma travessia do mundo, como os amigos atravessam os mares. Continuam a viver uns nos outros, pois não podem deixar de estar presentes, para que amem e vivam no que é omnipresente. Neste espelho divino, vêem-se face a face e a sua conversa é livre, para além de pura. é este o consolo dos amigos: embora sejam mortais, a sua amizade e companhia estão todavia, no melhor dos sentidos, sempre presentes, porque imortais."

William Penn, More Fruits of Solitude

Mensagens populares deste blogue

Personalidade Fraca ou Simplesmente Falta dela

Educação vs Formação

Pensamento Hipotético (1)