Fairytale

O cenário principal era um baile de máscaras, redefinido ao estilo do século XXI, numa discoteca. Estava cheio de gente e ao mesmo tempo cheio de ninguém aos olhos dela, pois não fazia ideia se conhecia as pessoas por trás das máscaras e mesmo que estivesse lá alguém conhecido não a reconheceria.
A música era pesada, embora alegre. O Dj anunciou a chegada da música da noite, que era para ser dançada a pares, nesse momento sem que nada a fizesse prever, viu uma mão estender-se à sua frente. Essa mão pertencia a um rapaz, obviamente desconhecido, alto e elegante, bom e eram as únicas coisas que ela poderia dizer sobre ele, pois a máscara cobria-lhe grande parte da cara deixando apenas a boca a descoberto.
Já quase no final da canção, o rapaz fê-la girar por baixo do seu braço, agarrou-a e inclinando-a para trás deu-lhe um beijo. Ela nunca tinha beijado um perfeito desconhecido, no entanto não pôde negar que lhe soubera bem, não conseguia sequer explicar o que sentira.
Não deveria fazer aquilo, pensou ela, quando não resistiu e deixou-se levar por ele, sabe-se lá para onde.
Acabaram a noite na mesma cama, a únicas coisas que permaneceram intocáveis foram as máscaras nas suas caras...
Quando estavam quase a adormecer concordaram em tirá-las ao mesmo tempo, conforme deslizaram as máscaras para cima ficaram boquiabertos a olhar um para o outro.
É incrível o que o destino pode proporcionar...

Mensagens populares deste blogue

Personalidade Fraca ou Simplesmente Falta dela

Educação vs Formação

Pensamento Hipotético (1)