Tranquilidade (não, isto não é um post a gozar com o seleccionador)

O caminho foi longo mas como diz a canção, I guess I had to go to that place to get to this one!
Aprendi que não me devo deixar abalar pelos erros dos outros, mesmo que esses erros me digam respeito, no sentido de terem sido cometidos contra mim. Isso não faz com que os erros sejam meus, os erros são dessas pessoas.

Sempre ouvi dizer que aprendemos com os erros, eu tenho essa facilidade graças a Deus, devo dizer; mas infelizmente nem todas as pessoas a têm, e se essas pessoas não aprendem com os próprios erros não vou ser eu que vou andar a bater com a cabeça nas paredes enquanto elas se pavoneiam pensando serem as donas da razão.

Se existem pessoas que me devem pedidos de desculpa? Sim, bastantes até. Se eu vou andar atrás a cobrá-los? Não, de maneira alguma.
Creio que todos nós temos de ter consciência dos nossos actos e do mal (ou bem) que fazemos a quem nos rodeia, se existem pessoas sem essa capacidade, a única coisa que me resta é sentir pena delas, porque nunca irão ter paz de espírito.

A revolta que tenho dentro de mim não desapareceu, mas penso que o melhor seja ela ficar adormecida e canalizar essa energia para outras coisas mais importantes do que pessoas sem carácter. É certo que haverá pessoas com quem eu não irei ser capaz de voltar a falar como se nada tivesse ocorrido; é natural que haja pessoas que se calhar mereciam ouvir o que tenho guardado cá dentro, mas se há algo em que eu acredito é que Deus não dorme, nós pagamos por todos os erros que cometemos e não é depois da morte, é cá na terra; eu estaria a dar demasiada importância a certas pessoas se andasse a correr atrás delas para lhe dizer na cara tudo o que tenho entalado, importância essa que na realidade elas não têm.

Porque hei-de eu preocupar-me com coitadinhos que ainda não "cresceram" o suficiente para terem coragem de admitir que não têm razão? Deixa-os andar a cantar de galo, refugiados no seu egocentrismo convencidos de que estão por cima, quando na realidade sou eu que me ergo depois de ter batido de cara num chão de pedra gelado.

Enquanto pensam que me estão a pisar como se de um tapete me tratasse, eu cá ando a tornar-me cada vez mais uma pessoa cheia de carácter, porque não é só com os nossos erros que aprendemos, com os dos outros também, portanto só tenho é que lhes agradecer.

Durante esta viagem rodopiante que fez o meu estômago e o meu coração darem mil e uma voltas de 360º aprendi que eu nunca seria capaz de me fazer amiga de alguém para depois, sem qualquer razão, desprezar essa pessoa. Aprendi que sou muito mais sincera e coesa do que aquilo que eu própria imaginava. Aprendi que nunca deveria ter deixado cair o escudo, embora agora o levante mais rijo que nunca. Aprendi que nesta vida ninguém gosta de ninguém, toda a gente se ri nas costas e toda a gente tem um punhal sempre a postos. Por tudo isto aprendi a confiar apenas e só num número bem restrito de pessoas, por tudo isto aprendi a encontrar a tranquilidade dentro de mim, aprendi a encontrar-me.

Nós somos as nossas atitudes, nós somos os nossos erros e as nossas vitórias, se alguém nos mostra ter atitudes que nos magoam, sentindo-se bem com isso e mostrando falta de capacidade para corrigir os erros, o melhor mesmo é afastarmo-nos delas e seguir em frente.

Perhaps I ran the max and since hit the ground
Relax, I ain't going back to that now
All I'm tryna say is get back, click-clack BLAOW
Cause I ain't playin' around
There's a game called circlin', I don't know how
I'm way to up to back down
But I think I'm still tryn to figure this crap out
Thought I had it mapped out but I guess I didn't
This fucking black clouds still follow's me around
But it's time to exorcise these demons
These motherfuckers are doing jumping jacks now! (Eminem - Not Afraid)

Mensagens populares deste blogue

Personalidade Fraca ou Simplesmente Falta dela

Educação vs Formação

Pensamento Hipotético (1)