P#$% ? o que é uma afinal??

Nos dias de hoje ainda me pergunto qual é o limite do respeito e onde começa o desrespeito, no que toca à sexualidade. Infelizmente a mulher sempre foi um pouco vítima de rótulos, desengane-se quem pensa que isso já não acontece, porque apesar de vivermos num mundo diferente daquele em que os nossos avós viveram a velha máxima continua a ser: "Se o homem andar com muitas é um grande macho; se uma mulher andar com muitos é uma puta, pêga, desvairada, etc." Desenvolve-se desde logo um rol de insultos para com a mulher, o que, do eu ponto de vista, é injusto. É engraçado como se alcançou igualdade entre os dois sexos em coisas mais complexas e, nisto que é tão natural (como a sua sede), ainda existe tanta disparidade!

Imaginemos a situação: Um rapaz está numa discoteca com os amigos, e nessa noite consegue a proeza de comer duas raparigas (sim proeza, para eles isto é uma vitória), o que se vê logo de seguida são palmadinhas nas costas dos amigos, e comentários do género "epa assim é que é". Se por acaso uma dessas raparigas for vista a curtir com outro rapaz nessa mesma noite também, o mesmo grupinho de amigos, que antes estava a dar palmadinhas nas costas do rapaz prodígio, muda o discurso para "fogo já viste, ainda agora curtiu contigo e já está ali com outro, fónix".
Isto não faz sentido absolutamente nenhum na minha cabeça.

O que é uma putinha afinal? Uma rapariga que sabe o que quer, que não gosta de passar "fome", que não tem compromisso nenhum com ninguém e quer aproveitar a vida enquanto pode? Não me parece! Enquanto o que ela fizer não prejudicar terceiros, enquanto o que ela fizer a faça sentir bem, enquanto o que ela fizer a satisfaça, não vejo qual é o problema! Piores são os homens, esses sim deviam ser apelidados de putas e com letra grande, porque na maior parte das vezes usam as raparigas para depois no dia a seguir fingirem que nem as conhecem; as raparigas já não fazem isso com tanta regularidade e as que fazem é porque já sofreram o mesmo vindo deles.

Para mim puta é uma pessoa (sem contar com aquelas que exercem a profissão mais velha do mundo) que prejudica a vida de terceiros em benefício próprio, só porque sim, seja em termos sexuais ou outros. É uma mulher que se aproveita da condição de "banana" em que alguns homens se encontram, para lhes tirar tudo o que conseguem e mais qualquer coisinha. É uma mulher que está com um homem só porque este tem dinheiro para a bancar e não faz um chavo na vida. É alguém que não olha a meios para ter o que quer e não se importa de passar por cima de seja lá quem for. Isso sim é ser puta, mal intencionada, sem escrúpulos, sem um pingo de consideração pelo homem, ou simplesmente pelo próximo.
Agora uma rapariga/mulher que se vai divertir e que por acaso acaba a noite a curtir com alguém, ou que tem amigos coloridos mesmo que sejam muitos, ninguém tem nada a ver com isso, a vida é dela, o corpo é dela, desde que ela e eles não estejam a fazer nada mais para além de se divertir e de tirar partido do prazer, não há drama nem há putedo!

Estou a escrever este texto com conhecimento de causa, também eu já fui vítima de boquinhas mal intencionadas por parte de gente com dor de cotovelo, e até de gente que eu achava ser minha amiga. Todos nós erramos, admito que errei, mas de tudo o que fiz não me arrependo nem de metade. Muito menos me arrependo dos momentos bons que passei e que sei que não estava a prejudicar ninguém ao passar por eles. Agora se me perguntarem: voltavas a repetir tudo hoje? Eu respondia: Não, hoje já não, acho que há tempo e idade para tudo; essa fase já me passou, senti que devia acalmar e parar para reflectir sobre quem eu quero realmente. Porque depois de tanta aventura, chega uma altura em que já não sentes necessidade de o fazer só porque tens as hormonas aos saltos e, pelo contrário, sentes necessidade de o fazer com alguém que realmente valha a pena. Sim porque necessidade há sempre, é impossível negar, está na natureza humana e quem a nega é porque nunca experimentou ou então é simplesmente estúpido, o que muda é o alvo dessa necessidade.

Em conclusão, o respeito termina a partir do momento em que começa a haver falta de educação e falta de consideração. O desrespeito começa a partir do momento em que terceiros são prejudicados em prol do prazer de alguém. Para mim o facto de os homens "insultarem" as mulheres que levam uma vida boémia tem que ver com o medo que eles têm de serem ultrapassados pelas mesmas (mas meus queridos, vocês já nasceram a serem ultrapassados ahahahah); quanto às mulheres ditas púdicas que insultam outras menos púdicas, não se fiem nelas, porque vai-se a ver e trabalham em Coina ou então no Martim Moniz (se é que me faço entender nas entrelinhas).

bom e acabo aqui com um magnífico poema de Bocage:
"Soneto de todas as putas"

Não lamentes, oh Nise, o teu estado;
Puta tem sido muita gente boa;
Putíssimas fidalgas tem Lisboa,
Milhões de vezes putas têm reinado:

Dido foi puta, e puta d'um soldado;
Cleópatra por puta alcança a c'roa;
Tu, Lucrécia, com toda a tua proa,
O teu cono não passa por honrado:

Essa da Rússia imperatriz famosa,
Que inda há pouco morreu (diz a Gazeta)
Entre mil porras expirou vaidosa:

Todas no mundo dão a sua greta:
Não fiques pois, oh Nise, duvidosa
Que isso de virgo e honra é tudo peta.

Mensagens populares deste blogue

Personalidade Fraca ou Simplesmente Falta dela

Educação vs Formação

Pensamento Hipotético (1)